O debate sobre Quando Vender uma Ação é complexo, principalmente para investidores com foco em longo prazo.

No entanto, é preciso incluir esse tema na sua estratégia, visto que não vender uma ação no momento certo pode

O tempo é o maior aliado de um investidor de longo prazo, mas também pode ser o maior inimigo. Não basta escolher um grupo de ações hoje e “torcer” para elas se valorizarem exponencialmente no futuro.

O fim da história não é sempre feliz. Aqueles que desejam fazer Stock Picking (escolher ações específicas), precisam saber que a venda é uma parte quase obrigatória da estratégia.

Por exemplo, observe as ações da Petrobras, estão no mesmo lugar há 12 ANOS.

petr4

Por isso que a pergunta Quando Vender uma Ação é tão importante.

Nesse mesmo período outras ações se valorizaram exponencialmente, enquanto quem ficou comprado em Petrobras desde 2008 não ganhou nada com o seu investimento.

A sua Estratégia deve incluir a venda

Existem pessoas na internet que divulgam o Buy & Forget, uma versão mais radical do Buy & Hold, em que o Investidor assume consigo mesmo o “compromisso de ficar comprado para sempre” em uma ação.

O problema do “para sempre” é que nada dura tanto assim. O ambiente de negócio muda a todo o momento, fazendo com que os fundamentos da ação também sejam alterados.

Por mais que o compounding seja essencial (juros compostos) para obter retornos acima da média, algumas vezes as ações perdem as suas vantagens competitivas no meio do caminho.

Vamos com outro exemplo famoso: Cielo.

quando vender uma ação

A empresa operava um duopólio altamente regulado no setor de adquirência, por isso tinha margens líquidas incríveis e gerava ótimos lucros, pagando dividendos recorrentes aos acionistas.

Tudo maravilhoso até que o Banco Central muda as “regras do jogo”, isto é, faz uma desregulamentação no mercado, abrindo espaço para surgirem concorrentes de todos os lados.

Isso teve efeito direto nos fundamentos da empresa, que não conseguiu se defender dos concorrentes, por isso, suas margens de lucratividade implodiram, levando junto as cotações das ações.

Ciel3
Cotação de CIEL3 (Laranja) e Margem Líquida (Azul)

Quem se prendeu à Cielo e ficou fazendo preço médio desde os topos, em 2017/2018 acumula um prejuízo enorme.

Se formos um pouco além, conseguimos entender que MUITAS das grandes empresas brasileiras listadas em Bolsa possuem situação competitiva similar, são oligopólios ou até monopólios muito lucrativos, mas que podem acabam à qualquer momento (essa é uma das razões pelas quais fico de fora de BOVA11)

Esse é apenas um dos riscos de não monitorar uma carteira de investimentos Buy & Hold, visto que no longo prazo, os fundamentos acabam guiando as cotações das ações.

Quando Vender uma Ação?

Claro que antes de pensar em vender, é preciso dar tempo para a empresa crescer (receita, lucro, margens) e se estruturar, algo que sabemos que não acontece do dia para a noite no mundo empresarial.

No entanto, também é necessário monitorar o que está acontecendo com a companhia, através da checagem dos relatórios trimestrais, videoconferências da gestão com analistas e noticiário.

Se perguntassem para mim “Quando devo vender uma ação?”, eu responderia que em 3 situações:

  1. Mudança de Cenário: acontece quando o cenário para uma empresa muda completamente do dia para a noite. Um grande exemplo atual disso foi quando Warren Buffett vendeu suas ações de Companhias Aéreas, um dos setores mais afetados pelo Coronavírus.
  2. Erro de Precificação: é o caso em que você claramente cometeu um erro na análise, isto é, o valor justo das ações que comprou era muito menor do que você apurou inicialmente.
  3. Mudança de Fundamentos: perda de fundamentos consiste em um aumento muito grande de endividamento, queda de margens, aumento de concorrência, queda de ROE, entre outros.
  4. Fraudes na Empresa: o mercado de ações se resume a confiança e transparência. Quando uma empresa comete fraudes contábeis você e o mercado simplesmente não podem mais confiar em nenhum número que a companhia apresente. Isso faz preço em qualquer ação, nenhuma ação está barata quando existem denúncias de fraude.
  5. Outro Investimento: é a situação em que você deseja realizar o lucro obtido em uma ação para entrar em outra ação (isso pode criar F.O.M.O, também conhecido como Medo de Ficar de Fora). Esse ponto é mais perigoso de todos e geralmente você pensa assim quando tem a sensação de que todas as ações estão subindo menos as que você tem.

Como já escrevi anteriormente aqui no Blog, existem três emoções principais no investimento em ações: “Existe a dor de perder, a alegria de ganhar e a dor de não participar”.

Resumidamente, a resposta para “Quando Vender uma Ação?” seria vender as ações de uma empresa sempre que, por causa de mudanças causadas pelo passar do tempo, ela não mais se encaixe com o mesmo nível que possuía no momento da sua compra.

Vender uma ação para garantir um lucro mínimo pode fazer você ficar de fora das altas que ainda estão por vir, causando grande arrependimento, que pode ser permanente.

Tenha sempre em mente que uma empresa maravilhosa hoje pode ser um péssimo negócio amanhã.

A palavra de ordem é MONITORAR

Gosto bastante desse vídeo do Primo Rico, em que ele também tenta responder a pergunta “Quando Vender Uma Ação?

Quer aprender a escolher as ações certas? Baixe o nosso Checklist Gratuito com os 26 Critérios para Escolher as Melhores Ações!