Neste artigo, você vai descobrir O Que é Um IPO e também alguns motivos pelos quais você deve passar longe desse tipo de operação.

As empresas desde a sua fundação possuem necessidades de capital para sustentar as suas operações. Para suprir essas necessidades, diversas fontes de captação de recursos são utilizadas.

No início, quem financia a empresa é o próprio empreendedor, com o dinheiro que sai do seu bolso (ou do bolso de parentes e amigos).

Conforme a empresa vai se estruturando, pode buscar capital com investidores-anjo, depois parte para Fundos de Capital de Risco (Venture Capital) e Fundos de Private Equity.

Por último, depois de todas essas fases, a necessidade de capital para fazer o negócio crescer é tão grande que nenhum desses agentes citados no parágrafo anterior possui “calibre” para arcar com isso.

Aliado a isso, neste momento a companhia já está bem estruturada, com uma ótima previsão de crescimento e um modelo de negócio sustentável e eficiente, por isso, a empresa parte para o IPO.

O Que Significa IPO

IPO consiste em um acrônimo para Initial Public Offer (em Português, Oferta Primária Inicial). Neste processo, a companhia abre o seu capital na Bolsa de Valores, através da Oferta Pública Inicial de ações, possibilitando que pessoas desconhecidas se tornem acionistas da empresa.

o-que-e-um-ipo

Na grande maioria das vezes, os IPOs são ótimos para as companhias, devido a 3 razões principais:

  • Possibilitam o acesso a capital que não precisa obrigatoriamente ser devolvido.
  • Ajudam no ganho de exposição da empresa no contexto nacional e até internacional (como aconteceu com a XP Investimentos na última semana).
  • Fornecem uma “recompensa” aos fundadores da empresa (que geralmente embolsam uma bolada ao vender parte de sua participação na companhia).

Os recursos que entram são utilizados para fomentar o crescimento da organização, embora possa ser um problema se tornar uma empresa aberta e ter que revelar os seus números e estratégias principais para o público (que inclui os concorrentes)

Quais As Vantagens e Desvantagens Do Processo de IPO

Os IPOs podem ser ótimos para as empresas, porém podem não ser tão bons assim para os investidores, principalmente para os pequenos investidores, que precisam estar muito atentos a todos os detalhes antes de investir em uma Oferta Primária de Ações

Faz parte do processo de IPO a divulgação de um prospecto, que é um documento enorme com centenas de páginas, que inclui diversos detalhes sobre a empresa, o seu modelo de negócio, as suas finanças, os seus projetos para o futuro e as suas projeções de crescimento.

A grande questão é que as pessoas que estão começando a investir agora acabam não lendo isso e investem o seu dinheiro em uma coisa que não conhecem, o que é um dos maiores erros que um investidor pode cometer.

Quais-As-Vantagens-e-Desvantagens-Do-Processo-de-IPO

Além disso, nós estamos vivendo um período de Bull Market (Mercado de Alta). Historicamente, durante esses períodos, surge uma enxurrada de IPOs, pois os investidores estão com menor aversão ao risco (e dispostos a pagar mais pelas empresas). O problema é quanto mais longo for Bull Market, pior é a qualidade dos IPOs que começam a aparecer no mercado.

Ainda que nem todas as empresas que abrem o seu capital na Bolsa de Valores tenham uma qualidade boa (do ponto de vista do negócio), o pior problema do IPO não é esse.

O Maior Problema Dos IPOs é a Desigualdade de Informações

Existe uma enorme desigualdade de conhecimento entre os diferentes agentes que participam desses processos.

É preciso pensar que quando você entra em um IPO, você está comprando ações dos próprios fundadores da empresa. Essas pessoas são os maiores insiders das companhias, eles sabem de basicamente tudo que está acontecendo na empresa agora e também tudo o que vai acontecer no futuro próximo. Então, por que razão essa pessoa, sabendo de tudo sobre o seu negócio, venderia ele a um preço atrativo para você?

Esse fator faz com que a maioria dos IPOs não aconteça a um preço atrativo para o investidor, pois os empresários querem arrecadar o máximo de capital ao vender as suas ações.

Ainda, antes do IPO acontecer, as empresas se reunem diversas vezes com bancos e investidores institucionais (fundos de investimento grandes) que se interessam em comprar ações, entregando dados que o resto do mercado não chega a conhecer.

o-que-significa-ipo

Além disso, os bancos de investimento, que organizam a oferta e assessoram as companhia, fazem de tudo para inflar os preços iniciais das ações, assim maximizam as suas comissões, por isso, divulgam narrativas otimistas demais e sem fundamento algum sobre o crescimento futuro da empresa.

Resumindo, os banqueiros vendem promessas que nunca se tornam realidade a preços quase sempre exorbitantes (bem mais do que essas empresas realmente valem)

Basicamente, o pequeno investidor é o elo mais fraco de todo esse processo (e também o último a descobrir que entrou em uma grande furada)

Por último, não existe histórico de gestão conhecido e de números, já que a empresa era privada até o momento, então o passado se torna uma caixa preta, não sabemos o que realmente aconteceu e não foi contado.

Nos últimos tempos, principalmente nos Estados Unidos, estamos vendo que nem tudo que reluz é ouro. Empresas queridinhas que fizeram IPOs recentemente, como Levis, Uber, Pinterest, Slack e Lyft amargam quedas relevantes em suas cotações. No Brasil, o fiasco fica por conta de Vivara e BMG (que por sinal cai mais de 25% desde o IPO há alguns meses atrás)

As Empresas Valem 31% Menos 3 Anos Depois Do IPO

Em um estudo com mais de 3.700 empresas que abriram o seu capital em Bolsa de Valores desde 1980, o fundo americano Verdad Capital, concluiu que essas ações se desvalorizaram, em média, 31% depois de 3 anos da data do IPO.

Como se trata de uma média entre milhares de empresas, é evidente que houveram casos que desviaram dessa estatística, tanto para mais quanto para menos.

Esses números significam que o único jeito de ganhar com IPOs é acertar exatamente o alvo, escolhendo a empresa que será um dos nomes do futuro, o que aconteceu no passado com Apple, Facebook, Microsoft e Amazon, por exemplo.

Um pequeno número de IPOs vai dar certo, mas a grande maioria vai dar errado, por isso, se quiser mesmo entrar em um IPO, mire com exatidão, saiba o que está fazendo e diversifique.