A Margem de Segurança é o conceito central da Estratégia de Value Investing. Neste artigo você vai entender como aplicar a Margem de Segurança em Ações, para descobrir se estão baratas ou caras.

Warren Buffett costuma relacionar o conceito de Margem de Segurança com uma ponte.

margem de segurança

Warren Buffett cita a situação em que você está dirigindo um caminhão de 13.9 toneladas e quiser passar sobre uma ponte, cuja capacidade máxima é 14 toneladas. Se a ponte for baixa, provavelmente você não ficará assustado e irá passar sem pensar muito. No entanto, se estivesse passando por uma ponte localizada sobre o Grand Canyon, você iria pensar duas vezes antes de passar.

Para Buffett, se você entende um negócio perfeitamente e o seu futuro, você precisa de pouca Margem de Segurança. Porém, o futuro é muito incerto, portanto, quanto mais vulnerável a empresa é, mais Margem de Segurança deve ser demandada pelo Investidor.

O que é Margem de Segurança, por Benjamin Graham

Benjamin Graham foi um professor, escritor e investidor profissional americano, mais conhecido por ser um dos mentores de Warren Buffett, o maior Investidor do Mundo.

benjamin graham
Benjamin Graham

Além disso, também escreveu os livros de Investimentos Best-Seller O Investidor Inteligente (um clássico que TODOS os Investidores deveriam ler) e Security Analysis.

Graham dizia que o maior princípio de um investidor deveria ser comprar ações que oferecessem boa margem de segurança, isto é, ações que tivessem cotações menores do que o seu Valor Intrínseco (valor do ativo no qual as ações estão “ancoradas”).

Para ele, todo negócio, seja bom ou ruim, possui algum preço que o torna atrativo ao Investidor de Valor. Comprar ações baratas sempre foi o seu principal objetivo.

Quanto mais barato, em termos de múltiplos, você pagar por uma ação, maior também é a sua margem de erro em relação a um possível erro na estimativa do valor intrínseco ou em relação a um evento inesperado.

Pense que você estimou o valor intrínseco de uma ação em R$ 100,00. No entanto, essa ação está sendo vendida no mercado por R$ 50,00. Você deve comprar. Até se você estiver errado e o valor intrínseco não seja R$ 100,00, mas sim R$ 80,00, você ainda comprou com relativo desconto.

Empresas que negociam a cotações muito descontadas em relação ao seu valor intrínseco NUNCA são perfeitas, elas possuem problemas visíveis e situações complexas, por vários fatores.

Por outro lado, Graham aponta que as ações cujas cotações superam muito o valor intrínseco são consideradas “bilhetes de loteria”, visto que os investidores compram essas ações pensando que sempre vão subir (e isso os faria ficar ricos rapidamente)

No entanto, o mercado precifica os crescimentos antes de acontecerem, por isso, quando você compra ações negociadas muito acima do valor intrínseco, existe uma chance alta de você estar pagando um preço que já inclui o crescimento futuro dos lucros

Por que as Ações Caem de Preço

Dizemos que as ações estão “baratas” quando negociam com um desconto em relação ao valor intrínseco do negócio.

É relativamente fácil encontrar ações baratas, basta um filtro por múltiplos, no entanto, os investidores precisam saber sobre a “segurança” daquele investimento.

Como já dissemos antes, quando as ações caem demais, geralmente a empresa está com problemas graves.

Dependendo da filosofia de investimento do investidor, não adianta comprar um negócio que não tem futuro apenas por ele estar barato, seja porque o mercado específico está em declínio e/ou em momento de incerteza, porque o endividamento é elevado em relação ao fluxo de caixa, porque a empresa possui um histórico de má gestão (ou Conflitos de Interesses Corporativos), entre outros motivos

Independentemente dos riscos, é trabalho do Investidor de Valor analisar se isso está embutido nos preços das ações para entender se algo que esteja sendo negociado abaixo do Valor Intrínseco é realmente barato.

Assim como as Seguradoras precificam o risco ao emitir os prêmios, um Investidor de Valor precisa gerir muito bem o risco que está correndo com o seu patrimônio

A Fórmula da Margem de Segurança, por Benjamin Graham

Para saber mais sobre a Margem de Segurança nas Ações, Benjamin Graham criou uma fórmula para estimar o Valor Intrínseco e observar se existe ou não Margem de Segurança suficiente para investir em um determinado negócio.

margem de segurança em ações
Fórmula da Margem de Segurança em Ações, por Benjamin Graham

Originalmente, a fórmula funciona através multiplicação dos Earnings Per Share (ou Lucros Por Ação) por 8,5 (Preço/Lucro De Uma Ação Com 0% De Crescimento) mais 2 vezes G (uma constante estimada de crescimento dos lucros para os próximos 7 a 10 anos) vezes 4.4 (a taxa mínima de retorno requerida por Graham).

No entanto, essa fórmula era aplicada há muitas décadas atrás, em um mundo completamente diferente do contexto atual, sendo assim, algumas adequações tiveram de ser feitas, com o intuito de moldar a fórmula para os dias de hoje:

  • O P/L de uma ação com 0% de crescimento mudou para 7.00 (ao invés de 8,5)
  • A constante de crescimento foi reduzida para 1.00 (ao invés de 2)
  • Adicionou-se um denominador Y, que é a Taxa de Juros Atual (com o intuito de atualizar o retorno anual requerido por Graham na época para os dias de hoje)

Margem de Segurança e Qualidade

Muitas vezes as ações baratas refletem empresas com problemas, no entanto, comprar ações super-valorizadas só porque parecem ser bons negócios não é algo inteligente.

Muitos dizem para “comprar ativos de qualidade independente do preço, pois no futuro estarão mais valorizados”, no entanto, qualidade não significa segurança e muitas coisas podem acontecer em 10, 20 ou 30 anos. Nesses casos que dão errado com o tempo, a única coisa que pode proteger os investidores é a Margem de Segurança que existia no momento da compra das ações.

margem de segurança benjamin graham
Margem de Segurança é um Guarda-Chuva para dias de sol

Quem comprou com um preço razoável e justificável, provavelmente está mais tranquilo do que as pessoas que compraram nos topos pensando que a ação iria voar como um foguete e nunca mais voltar.

Essas frases como as dos parágrafos acima surgem na maioria em Mercados de Alta, quando as ações de alta qualidade tendem a ir melhor do que as ações baratas (de empresas que estão sofrendo naquele cenário específico).

No entanto, são nos Mercados de Baixa que as coisas começam a dar errado e é nesses momentos que a Margem de Segurança é ainda mais importante, pois praticamente tudo vai mal.

Margem de Segurança é sobre preço, o conceito foi desenhado para ajudar os Investidores a ganhar dinheiro principalmente não perdendo dinheiro.

Preço e Assimetrias de Risco

Benjamin Graham sistematizou a Margem de Segurança como uma maneira de encontrar oportunidades assimétricas dentro do Mercado de Ações.

Além do conceito de Margem de Segurança, outra contribuição de Graham foi o pensamento em ações como negócios e não como ativos especulativos (se pensarmos dessa forma, a Bolsa de Valores não é diferente de um Cassino).

Nunca subestime o preço de um ativo, ele é o seu maior aliado!