Neste artigo, vamos entender passo a passo Como Montar Uma Carteira De Investimentos Antifrágil utilizando a Estratégia Barbell.

Talvez você já tenha escutado a expressão Antifrágil antes. Ela dá nome ao livro mais famoso de Nassim Taleb, um ex-trader de Derivativos (contratos cujo variação deriva de outro ativo), que ganhou uma fortuna (literalmente) com as maiores crises mundiais que aconteceram entre os anos 1980 e o os anos 2000. 

nassim-taleb-estrategia-barbell
Nassim Taleb

Ele se aposentou do mercado financeiro em meados de 2008 e hoje em dia se autodeclara filósofo, sendo autor de vários livros best-seller, entre eles Antifrágil: Coisas Que Se Beneficiam Com o Caos e A Lógica Do Cisne Negro (ambas leituras IMPRESCINDÍVEIS e que valem MUITO a pena). 

Para entender as obras de Taleb, é preciso fazer uma leitura bastante cuidadosa e também é necessário muita paciência, já que algumas partes são um pouco complicadas de entender de primeira, em função de misturarem um pouco de filosofia com estatística e investimentos. 

Antifragilidade é o nome do conceito criado por ele (e que deu inspiração ao nome do livro citado anteriormente). Na definição do próprio Nassim Taleb, Antifragilidade pode ser definida através da seguinte frase: 

Algumas coisas se beneficiam dos choques, elas vão bem e conseguem crescer ao serem expostas a volatilidade, aleatoriedade, incerteza, risco ou outros agentes estressores. 

Nassim Taleb

Em outras palavras, podemos chamar de Antifrágil tudo aquilo que se beneficia com o caos

É importante notar que existe uma diferença entre Antifragilidade e Resiliência. Aquilo que é resiliente consegue resistir aos choques e permanecer na mesma situação, já o que é Antifrágil resiste ao agente estressor e melhora com isso. 

Estes agentes estressores, aleatoriedade e incerteza são eventos imprevisíveis e de alto impacto negativo

Eles são o que Nassim Taleb chama de Cisnes Negros, em uma analogia aos cientistas que consideravam impossível ocorrer a existência de um Cisne Negro, até o dia em que um foi avistado na Austrália.

Então, o que podemos aprender com esses conceitos é que o nosso objetivo como Investidores deve ser não só sobreviver as crises, mas também buscar ganhar dinheiro com elas.

Montando Uma Carteira De Investimentos Diversificada

Antes de comentar sobre o papel da Antifragilidade nos Investimentos, é preciso entender sobre os conceitos gerais que envolvem a composição de uma Carteira de Investimentos Diversificada e que vai obter sucesso com o passar do tempo.

O melhor ponto de partida é fazer uma lista de todos os ativos que você possui, por exemplo imóveis, ações, títulos, dinheiro no banco, aplicações, empresas, entre outros. Depois disso, faça uma lista de todas as obrigações (dívidas) que você tem, como por exemplo empréstimos e contas de cartões de crédito.

Depois que isso estiver feito, pense em qual é o seu objetivo principal e em quanto tempo quer atingir isso (1 ano, 5 anos, 10 anos, 20 anos ou até mais) com essa Carteira de Investimentos. 

Isso vai ser essencial para determinar os ativos que precisam estar nela, o que por sua vez vai influenciar diretamente no nível de risco que você vai precisar correr para alcançar a rentabilidade desejada.

carteira-de-investimentos-diversificada

Não se esqueça que para maximizar a rentabilidade da sua Carteira de Investimentos, é muito importante aportar mais recursos nela frequentemente (de preferência estabelecendo uma porcentagem da sua receita mensal a ser destinada para investir). 

O seu foco principal precisa ser conseguir ganhar mais dinheiro em atividades não relacionadas aos Investimentos, assim, cada vez você vai conseguir investir mais

Quanto mais você conseguir aumentar os seus aportes, mais o seu dinheiro vai trabalhar por você através dos juros compostos.

Carteiras de Investimento e Diversificação

Nos mercados, devemos sempre seguir a famosa expressão popular “Nunca colocar todos os ovos na mesma cesta”. Em Finanças, isso é chamado de Diversificação. 

antifragil-estrategia-barbell

Quanto mais títulos e ações diferentes forem inseridas dentro de um mesmo portfólio, menor se torna a exposição do investidor ao Risco Individual de cada um dos ativos

No entanto, mesmo após diversificar bastante, ainda sobre alguma quantidade de risco, que é chamada de Risco de Mercado ou Risco Sistêmico, que é um risco geralmente no contexto macroeconômico, que acabaria atingindo todas os ativos da carteira, como por exemplo, uma recessão global.

No entanto, é evidente que para o Risco Individual ser menor não é preciso ter centenas de ativos diferentes na Carteira de Investimentos, existe um limite para a diversificação ser eficiente. 

Estudos e modelos matemáticos demonstram que manter um portfólio com 10 a 16 ações é o que representa maior custo-benefício para a redução de risco (Se você tiver mais do que isso, a sua rentabilidade tende a diminuir e o risco tende a permanecer o mesmo, o que não é bom para você).

Além disso, quanto mais ativos diferentes existirem dentro de um mesmo portfólio, mais tempo e esforço você vai precisar gastar para gerenciar. 

Ainda, isso pode trazer custos adicionais, em razão de taxas de administração, taxas de transação e taxas de performance (quando aplicáveis)

Na hora de investir, é preciso separar as classes de ativos para tornar mais claro o processo de alocação de recursos. 

Uma analogia interessante para isso é pensar nos ativos como se você fosse o técnico de um time de futebol, sendo assim, os ativos seriam comparados mais ou menos assim, do menor risco para o maior risco:

  • Goleiro: Títulos do Tesouro (Tesouro Direto), Dinheiro em Caixa;
  • Zagueiros: Fundos de Renda Fixa, Ouro, Dólar;
  • Meio-Campistas: Ações de empresas maduras pagadoras de altos Dividendos, Debêntures;
  • Atacantes: Ações de empresas “problemáticas” (Turnarounds) e Small Caps, Opções, Mercado Futuro e Commodities.

Na hora do jogo, nenhum técnico (em sã consciência) colocaria o seu time em campo com 11 atacantes. A mesma coisa você deve fazer com a sua Carteira de Investimentos. 

Nunca devemos concentrar todos os nossos recursos em poucos ativos, isso nos deixa vulneráveis a uma grande perda em caso de um colapso em algum deles. 

Por mais que o seu Perfil de Risco seja agressivo, não é o ideal aplicar todos os seus recursos em ações (a menos que você seja um especialista e saiba muito bem o que está fazendo). 

perfil-de-risco
Um Infográfico Sobre Perfil De Risco

O contrário vale para quem tenha um Perfil de Risco mais conservador, passar a vida inteira deixando o seu dinheiro parado na Renda Fixa não é uma boa opção

Em qualquer aspecto da nossa vida precisamos buscar o equilíbrio, nos investimentos não é nada diferente. 

Agora que já entendemos um pouco mais sobre a questão da montagem de uma Carteira de Investimentos equilibrada, vamos descobrir como criar um portfólio vencedor utilizando a Estratégia Barbell.

A Estratégia Barbell

No seu livro Antifrágil, Taleb expõe a metodologia que usou para conseguir ganhar com as crises, essa é a chamada Estratégia Barbell (Barbell em inglês significa Barra)

Essa estratégia recebe esse nome por ser facilmente explicada através de uma analogia muito interessante com uma Barra de Academia.

estrategia-barbell

De um lado da barra, alocamos a maior parte do nosso patrimônio em ativos super seguros e conservadores (cerca de 90% a 95%). Como exemplos desses ativos, temos Títulos do Tesouro, Dinheiro em Caixa e até mesmo Ouro (metal precioso conhecido por ser historicamente uma Reserva de Valor).

Já o outro lado da Barra (cerca de 5% a 10%) fica reservado para correr altos riscos, como ações de empresas mais agressivas (que operam em setores de commodities, possuem alta alavancagem ou estão com o futuro incerto por alguma outra razão), opções de compra e venda ou outros derivativos.

Quando for escolher a parte de ações, você deve preferir empresas que vão se tornar mais valiosas no futuro (nessa estratégia, ações que pagam bons dividendos não são recomendadas), em virtude de possuirem um caminho muito promissor para alcançarem vantagens competitivas duradouras, mas que estão passando por dificuldades no momento.

Isso geralmente acontece devido a situações pontuais que não vão afetar o crescimento de longo prazo (embora o mercado esteja “punindo” essas ações atualmente) para companhia. 

Quanto mais barato você puder pagar por essas ações, melhor será para a sua carteira.

Com relação as opções, são ativos de extremo risco, mas a parte interessante é que (exceto em estratégias mais complexas), você sabe o quanto pode perder antes de investir, já os ganhos são ilimitados.

estrategia-barbell-assimetria
Assimetrias de Risco

A Estratégia Barbell é interessante porque se torna impossível você perder todo o seu dinheiro (já que a parte conservadora é garantida). 

Ao mesmo tempo, você está exposto a possibilidade de valorizações exponenciais no lado em que corre muito risco. No pior dos casos (uma situação extrema em que você perca todo o lado de muito risco), você perderia de 5% a 10% do capital investido.

Isso são as chamadas Assimetrias de Risco, situações em que o sucesso dos ganhos é desproporcional a possível perda. 

Assim, além de estar exposto a oportunidades exponenciais, ao mesmo tempo você consegue se proteger dos “Cisnes Negros”, que são aqueles eventos que acontecem do nada e fazem as ações caírem muito em um curto período de tempo.

Ter liquidez, isto é, dinheiro em caixa, é fundamental, pois fornece opcionalidade para você como investidor, assim você tem recursos de sobra para investir de acordo com o que está acontecendo na conjuntura atual. Esse é mais um dos pilares da Estratégia Barbell

IMPORTANTE: é preciso ressaltar que essas porcentagens colocadas nos parágrafos anteriores são totalmente relativas e podem não se encaixar no seu perfil de investimento.

Se você quiser saber mais sobre essa estratégia, Thiago Nigro, o Primo Rico, fez um vídeo muito interessante junto com Felipe Miranda, um dos diretores da Empiricus, em que eles falam bastante sobre a aplicação da Estratégia Barbell na construção de uma Carteira de Investimentos Diversificada, detalhando as possibilidades e probabilidades que aparecem em razão da exposição positiva as assimetrias.

A Carteira De Investimentos Ideal

Você sempre deve levar em conta o seu Perfil de Risco na hora de investir. Não faz bem para o seu bolso e nem para a sua mente investir grande parte do seu patrimônio em ativos que sejam de muito risco para você, isso vai te deixar sem conseguir dormir à noite.

Quer aprender a escolher as ações certas? Baixe o nosso Checklist Gratuito com os 26 Critérios para Escolher as Melhores Ações!