Ter uma Carteira de Ações que gere Dividendos mensais pode ser um grande auxílio na hora de obter renda extra para ajudar as contas no fim do mês. Por isso, neste artigo, vamos entender Como Montar Uma Carteira Ações Com Dividendos Mensais.

Ações com Dividendos Mensais são aqueles ativos que pagam dividendos todos os meses ao invés de todos os trimestres ou semestres.

Com a queda das taxas de juros no mundo inteiro, Investidores estão cada vez mais em busca de Ações de Dividendos, que ofereçam uma remuneração mais alta do que a Taxa Livre de Risco (No Brasil, essa taxa corresponde a SELIC).

Os Dividendos que um acionista recebe de uma empresa listada na Bolsa de Valores são recursos provenientes do caixa dessa companhia.

Portanto, para pagar os Dividendos de forma recorrente, as empresas precisam ter uma geração de caixa sólida e previsível.

Enquanto pagamentos de Dividendos significam uma fonte de Renda Passiva para os investidores, isto é, que eles não precisam fazer nada (além de possuir as ações) para receber, as empresas precisam vender (e muito) e administrar uma série de incertezas para pagar esses Dividendos constantemente.

Basicamente, quando você recebe dividendos, isso significa que você recebe um pedaço da pizza, isto é, a empresa distribui um pedaço dela (ou uma parte do seu Caixa).

ações com dividendos mensais

Essa é a principal razão pela qual a maioria das empresas não paga Dividendos Mensais. No Brasil, as únicas ações que costumam pagar Dividendos Mensais ou Juros Sobre Capital Próprio (embora sejam pequenos) são o Itaú e o Bradesco.

Mas nada está perdido. Sendo assim, os Investidores que desejam receber Dividendos Mensais nas suas contas-correntes precisam se aproveitar das diferentes Políticas de Dividendos das empresas e Montar Uma Carteira de Ações Que Pagam Dividendos Mensalmente.

Utilizando As Políticas de Dividendos Para Obter Dividendos Mensais

Como já foi abordado antes, é difícil para todas as empresas manter um cronograma de pagamento de dividendos todos os meses, isso acontece porque elas precisam arcar com financiamentos, empréstimos, impostos e outras necessidades de liquidez, que são específicas de cada negócio.

Os gestores precisam estabelecer, através da Política de Dividendos , a melhor combinação entre o pagamento de dividendos e a retenção dos lucros (que é necessário para garantir o crescimento das empresas).

política de dividendos

A definição de uma Política de Dividendos é uma decisão financeira central para qualquer empresa, já que os dividendos são apenas um dos diversos desembolsos de caixa de uma companhia.

Basicamente, através desta política, a empresa define quanto, como e quando irá distribuir os seus lucros aos seus acionistas.

Nesse sentido cabe aos investidores analisar a Política de Dividendos de cada empresa, isto é, o modelo através do qual a administração da empresa decidiu distribuir os seus lucros a fim de maximizar a riqueza dos acionistas.

Ao saber quanto cada ação distribui de Dividendos e quando essa empresa faz isso, fica fácil montar um Portfólio de Ações que pagam Dividendos Mensais.

Montando Uma Carteira de Ações Que Pagam Dividendos Mensalmente

A Estratégia de Dividendos Mensais pode ser feita utilizando 4 passos bastante simples

#1. Observando os Dividend Yields

O primeiro passo para montar uma Carteira de Dividendos Mensais é verificar os Dividend Yields das Ações, que nada mais é do que a porcentagem que a empresa paga de Dividendos em relação ao preço das suas ações.

Como o foco são rendimentos crescentes ao longo do tempo, não podemos escolher ações com Dividend Yield muito baixo. Por outro lado, também não se deve escolher apenas Ações Com Os Maiores Dividend Yields, simplesmente porque esse é um indicador que pode enganar.

Apenas olhar o Dividend Yield não ajuda a verificar a Sustentabilidade de um Dividendo, isto é, se ele é saudável ou se ele é um número que ficou alto por causa da queda das ações ou em razão de algum evento não recorrente.

Para o seu Portfólio, faça com que a maioria das Ações tenha um Dividend Yield de 5% a 7% e uma minoria tenha yields em torno de 2% (são esses yields menores que tendem a aumentar no futuro, em razão do maior crescimento dessas empresas, e blindar os seus rendimentos da inflação).

#2. Verificando a Sustentabilidade dos Dividendos Com o Payout

Outra maneira de observar a sustentabilidade financeira dos dividendos de uma empresa é observar o Payout da ação. O Payout nada mais é do que a porcentagem do lucro líquido que a empresa distribuiu para os acionistas na forma de dividendos.

Para exemplificar, se a Empresa X gerou R$ 20 milhões de lucro no último trimestre e distribuiu R$ 10 milhões para os acionistas nesse período, o Payout da ação é 50%.

Um Payout de 50% é muito bom – a empresa está distribuindo uma boa parte dos seus lucros, enquanto utiliza o resto para crescer o negócio (e os preços das ações).

Então, qual o nível em que o Payout passa a ser considerado muito elevado e perigoso? A resposta para essa questão depende de cada um, mas acredito que um investidor conservador não deva enxergar com bons olhos um Payout maior que 75%.

Payouts maiores que isso indicam, no mínimo, que a empresa não está almejando muito crescimento para o futuro próximo. Já um Payout maior que 100% é um problema ainda maior, indicando que a empresa está na verdade perdendo dinheiro ao pagar dividendos, já que está distribuindo mais dinheiro do que consegue arrecadar de lucro, tendo que realizar desembolsos adicionais (isso significa que um corte nos dividendos é questão de tempo).

Claro que existem algumas exceções à regra do Payout. Por exemplo, durante certos momentos do ciclo econômico, os lucros de uma empresa podem ser impactados temporariamente, o que acaba aumentando os Payouts para níveis considerados altos.

Enquanto a empresa tiver caixa suficiente para manter o seu negócio no rumo, não deve ter muitos problemas em manter o Payout atual, mesmo que seja alto.

Ainda, é válido mencionar que lucro líquido é um produto da contabilidade, e pode não ser totalmente real. Os dividendos pagos pelas empresas saem do seu fluxo de caixa. Existe uma enorme diferença entre o Lucro Líquido e o Fluxo de Caixa.

#3. Checando as Políticas de Dividendos

Após listar as empresas que sobraram no passo anterior, entre no site do departamento de Relações Com Investidores de cada uma delas (todas as empresas listadas na Bolsa de Valores precisam ter um site assim).

Neste site, procure pela Política de Dividendos da empresa em questão e anote os meses em que foram definidos os pagamentos de Dividendos.

#4. Monte a Carteira de Ações com Dividendos Mensais

Depois de seguir os passos anteriores, basta montar uma Carteira de Ações que inclua empresas que pagam Dividendos todos os meses.

Quer aprender a escolher as ações certas? Baixe o nosso Checklist Gratuito com os 26 Critérios para Escolher as Melhores Ações!